Lilypie - Memorial

Lilypie - Kids Birthday

...

quinta-feira, maio 01, 2014

Sobre Perda Gestacional...

Ontem no programa "A tarde é sua" na TVI, esteve presente a ASSOCIAÇÃO PROJETO ARTÉMIS para uma entrevista sobre perda gestacional com um testemunho.

Vale a pena ver e refletir, tanto sobre o que as mulheres que passam por isto sentem como os cuidados de saúde a que estamos sujeitas. Graças a Deus nós tivemos uma equipa fabulosa na Maternidade Bissaya Barreto. Fizeram de tudo para tornar esta experiência o menos traumático possivel. Ficarão no meu coração para sempre mas infelizmente esta não é a regra.

A Júlia nasceu de parto normal. Um dia talvez me apeteça escrever sobre o parto da Júlia que, apesar de medicalizado, foi humanizado. Fui tão respeitada, posso dizer que me senti amada tal a empatia daquela equipa. A minha filha era perfeita e linda... não me canso de o dizer e solta-se sempre uma lágrima de emoção sempre que recordo a carinha e o corpinho dela tão perfeitinho... mãe é assim mesmo :')

A perda gestacional, seja inicial ou tardia é algo que nos marca profundamente, só quem passa é que sabe. Eu já conto com 2, uma inicial e a Júlia... não é vergonha nenhuma, é experiência de vida, uma experiência de vida muito dolorosa mas não deixa de ser uma oportunidade de crescimento.

Não somos diferentes das outras mães... o que nos difere é que temos filhos a quem não podemos dar abraços, não vemos crescer, não partilhamos momentos, não acompanhamos os trabalhos de casa, não os levamos à escola, ao médico, não os vemos adormecer, nem os embalamos no sono, não os consolamos quando choram ou quando simplesmente estão tristes, não vamos com eles ao médico ou às reuniões de pais, nem fazemos aquelas festas de aniversário convencionais para eles...  de qualquer maneira fazemos festa de aniversário só não os temos a eles para soprarem as velas. Não recebemos um desenho ou uma lembrança que eles fizeram na escola para nós nas datas especiais... enfim... tanta tanta coisa que não podemos fazer com eles mas... mas eles estão conosco, sempre conosco as 24h do nosso dia.
Que ninguém pense que no caso de um filho que falece antes de nascer ou logo após o nascimento é longe da vista, longe do coração... não é! é longe da vista e a arder de amor para sempre no coração.
Ser mãe da Júlia deu-me uma experiência que felizmente poucas mães têm: o de levá-la ao crematório...
Domingo vou lançar-lhe um balão e sei que ela o vai receber porque o balão que vou lançar vai cheio de amor e o meu amor por ela vai daqui até ao Céu e mais além...


http://www.tvi.iol.pt/programa/a-tarde-e-sua/4140/videos/133829/video/14132174/1
Enviar um comentário