Lilypie - Memorial

Lilypie - Kids Birthday

...

sexta-feira, março 31, 2006

Agradar a gregos e a troianos

Pensava que era impossível agradar a gregos e a troianos mas enganei-me há quem consiga!!!! Os meus parabéns ao TEMPO que faz aqui na Figueira hihi! é um dia de sol, um dia de chuva.... hoje é dia de chuva :(

quinta-feira, março 30, 2006

Admiração

Ainda estou de boca aberta em relação ao que o Alexandre comeu hoje ao lanche. Para quem não gostava de comer... é sem dúvida uma vitória nossa! Comeu um prato cheio de papa e ainda comeu quase um iogurte inteiro. O mais engraçado é que parecia que nem tinha muita fome. Não se queixou e no começo da refeição até nem queria abrir a boca.
Por ter comido tanto ao lanche ao jantar pouco comeu, um bocadinho de sopa, um bocadinho de fruta e muita maminha :).


Já dorme o soninho dos heróis. Vesti-lhe hoje pela primeira vez o babygrow que a minha tia Albertina lhe ofereceu, já é para 1 ano de idade! pensava que lhe estava ainda grande mas não, está perfeito, fica lindo :)

Hoje foi outro dia sem fazer muito... ai ai tenho que acabar esta vivenda rápido rápido! coragem coragem Cristina....

Pensamento Feliz: uma tarde à beira-mar

Quinta de sol....

O tempo está doido.... se ontem tínhamos um dia quase de inverno, hoje temos um dia quase de verão. Só apetece estar na rua... e eu que tenho tanto que fazer...

O Alexandre dorme a sesta... foi difícil hoje mas lá consegui que ele dormisse.

Ai não me apetece nada trabalhar...

quarta-feira, março 29, 2006

Angelina

Já devia ter escrito umas palavras há mais tempo, afinal já lá vão alguns dias desde que comentaste no meu blog.

Adorei saber que visitaste o blog. Espero a tua visita quando estiveres por terras lusitanas de preferência no verão para irmos trabalhar para o bronze eheh! :) este ano não deu mas foi por uma boa razão.

Um beijo muito grande para ti, para o teu irmão e para os teus pais. Tenho-vos no meu coração.

Quarta de chuva...

É como se diz não há sol que sempre dure... hoje de madrugada cheirava "à Leirosa" sinal claro que o dia iria ser chuvoso ou pelo menos muito muito nublado. Felizmente esse "perfume" não se fez sentir durante o dia. Se ontem foi um dia que se poderia intitular como um "Perfect Day" hoje foi precisamente o contrário. Um dia chuvoso, ventoso, com um certo frio.
Resolvi dar azas à preguiça e fui almoçar ao Jumbo com o Alexandre. Claro está que só eu é que comi... o Alexandre esse já tinha almoçado uma fantástica sopa preparada pela mamã que o adora.

Neste momento estamos os dois sentados na frente do computador a ouvir músicas infantis e, como não podia deixar de ser, a cantar e a bater palminhas.
Não sei se é do tempo se do cansaço mas estou cheia de sono...
Vou fazer o meu jantar, hoje novamente janto só com companhia do meu filho.
Fiquem bem

Pensamento Feliz: Baby songs

terça-feira, março 28, 2006

Terça-Feira...

É com dias assim que me lembro das razões (para além do amor por um figueirense) porque vim para esta cidade que é linda, o sol, o mar, a brisa leve que se fez sentir ao fim da tarde... é sem dúvida uma cidade excelente para viver.
Usei como desculpa o facto do Alexandre hoje não me deixar trabalhar para ir dar um longo passeio com ele ao final da tarde... que delícia!
O Alexandre já dorme há mais de 1 hora... deve acordar lá para a meia-noite para mamar e eu aproveito este silêncio em minha casa para trabalhar mais um pouco uma vez que o tempo aperta e necessito de entregar este projecto. Confesso que de vez em quando adoro estes momentos em que estou sozinha em casa e o Alexandre está a dormir.
Ando muito cansada, quase não durmo de noite e obviamente não posso dormir de dia :) não sei onde ele vai buscar aquela energia toda... tem cá uma pedalada...
Hoje foi um bom dia.... hoje foi um dia feliz.

segunda-feira, março 27, 2006

O Alexandre e a sopa

Se havia dias em que não ia sopa nenhuma agora quase que limpa o prato...
é como diz o ditado... água mole em pedra dura tanto bate até que fura... :P

Contra o encerramento da maternidade

Tenho andado estes dias a sondar aqui e ali pelo abaixo assinado que uma organização politica local publicitou que haveria de passar pelos cidadãos figueirenses. Há varios dias que isto foi publicitado e até agora.... NADA! Continua a espantar-me o silêncio nesta cidade.... Como é possível que ninguém se mexa??? houvem-se aqui e ali alguns susurros de indignação mas nada mais... Estou revoltada e indignada com esta decisão mas ainda mais com este silêncio... Torna-se necessário tomar uma atitude o quanto antes, não se pode chorar sobre o leite derramado... Não acredito que as maternidades de Coimbra por fazerem mais partos que a da Figueira ofereçam um serviço mais seguro aliás... será mais seguro parir no hospital ou numa ambulância? É que fechando a maternidade da Figueira da Foz é muito provavel que muitos figueirenses nasçam pelo caminho...
A minha vontade é de adoptar a ideia do pessoal da Guarda e colocar já de seguida uma fralda em cada janela como forma de protesto... costuma dizer-se há que começar por algum lado. Quem sabe se alguém vendo as minhas fraldas não começa tb a tomar uma atitude???

Flashback - A primeira gravidez e a noticia da segunda...

Como tinha prometido num post anterior aqui vai um regresso a um passado ainda não muito longínquo....

Decidimos que ia deixar de tomar a pílula no principio do ano de 2004. A conselho da minha médica ginecologista comecei a tomar o ácido fólico. Só o facto de tomar um comprimido desses todos os dias de manhã me fazia levantar da cama ainda mais feliz. Em Julho de 2004 tive a notícia que me fez a mais feliz de todas as mulheres... estava grávida! Tinha muitas dores e após telefonar à minha médica ela mandou-me ao seu consultorio para uma ecografia, resultado... grávida de 4 semanas. Apenas se via o saco gestacional mas a felicidade nos nossos olhos e uma lagrimazita de emoção (confesso) eram evidentes. Mandou-nos ir na semana seguinte para ver a evolução do saco e para ver se já se veria o embrião, mas nada... voltámos 15 dias depois... e nada. Apenas se via um saco gestacional... nada de embrião. A consulta da semana seguinte era crucial podia ser que o embrião fosse demasiado pequeno para ser visto mas também pode ser um ovo cego, dizia a médica (agora sei que ela já sabia o que nos tinha acontecido mas queria ter a certeza) A sexta-feira dia 13 de Agosto foi o pior dia da minha vida, chorei dentro e fora do consultório. Fomos passar na praia, observando as ondas do mar até escurecer sem quase falarmos um com o outro... voltámos para casa. lembro-me de nessa noite sonhar que afinal o embrião era muito pequenino e de sonhar já com o meu bebé nos braços a mamar, era uma menina... Voltámos à consulta no dia 20 de Agosto e foi-nos confirmado que era um ovo cego.
Foi horrível... A médica mandou-me aguardar ainda mais uns dias para ver se o meu corpo o expulsava mas na quarta feira a seguir ainda cá estava. Fiz a curetagem a 30 de Agosto de 2005. Nunca me vou esquecer, senti-me revoltada, envergonhada, humilhada na minha condição de ser fértil, na minha tão grande vontade se ser mãe. Voltei para casa no mesmo dia e fiquei de baixa 42 dias. Não tinha forças para nada, nem vontade de fazer nada. Teria de esperar 3 ciclos para poder voltar a tentar de novo e tentei.
A felicidade veio no natal, mais precisamente a 17 de Dezembro. Fiz o teste sem contar nada ao meu marido, afinal de contas era por minha intuição e não por haver qualquer atraso (devido ao SOP nunca fui lá muito regular o que não me permite saber se estou com algum atraso ou não...) Deu positivo!!!! Fui trabalhar com o coração a transbordar de felicidade. Quando saí à tarde apressei-me em ir a uma retrosaria comprar umas botinhas de lã, só já há um par e são vermelhas disse-me a senhora. Não faz mal e comprei-as. A senhora da loja muito simpática arranjou-me uma caixinha muito linda para por as botinhas e o teste. Deu-me os parabéns disse-me que tinha uma prenda maravilhosa para oferecer e assim foi. Não aguentei até ao natal... foi nesse dia mesmo que entreguei tão maravilhoso presente. Ainda guardo a caixa, o teste e as botinhas...





Continua...

Pensamento Feliz: O teste de gravidez positivo do Alexandre

domingo, março 26, 2006

Mãe...

Não tenho palavras
Nem flor nem poema
Palavra gigante
Palavra grande ou pequena

Nem estrela da tarde
Nem fada do bem
Talvez somente o milagre
De ouvir dizer.... mãe

É bom ouvir mãe
Na voz de um bebé
Beijinho e Açúcar
Que a palavra é

Nem estrela da tarde
Nem fada do bem
Talvez somente o milagre
De ouvir dizer... mãe!

Rosa Lobato de Faria

Pensamento Feliz: Sou mãe...

TOP +

E no topo da tabela de músicas preferidas do Alexandre está:

pe pe pe pe pe pe pe
po po po po po po
pi pi pi pi pi pi pi pi
pu pu pu pu pu pu
pa pa pa pa pa pa
pa pa pa pa pa pa
cerelac cerelac yeah!!!!!!


Os lindos sorrisos que ele faz quando ouve esta música... Só visto :D

Pensamento Feliz: O Alexandre a ouvir a dita música :D

quinta-feira, março 23, 2006

O blog....

No meio de tanta escrita esqueci-me de dizer qual o blog de onde tirei a ideia do email. Para quem quiser, aqui vai:

http://abeiramar.blogspot.com/

Acabei depois por descobrir outro também interessante:

http://www.lugarparatodos.blogspot.com/

Fiquem bem. Beijos

Bora lá Reivindicar...

Pois é, apesar de nunca o ter escrito aqui muitos de vós sabem o quanto me revolta e indigna o fecho da maternidade da Figueira da Foz onde nasceu o Alexandre, apesar de tudo...
Estava espantada pelo marasmo que se instalou no concelho onde nada se tem visto fazer a respeito, apenas se ouvindo um falar aqui e ali (qual segredo...) o quão injusto e mau para o concelho é o fecho da maternidade. Então querem tirar-nos um serviço que já existe há 50 anos???!!!! Apelam tanto à segurança das parturientes e dos recém-nascidos... será que temos mais segurança a parir nas ambulâncias?!
Pois bem, no meio de tanta indignação "cozinhada" ao longo destes dias resolvi fazer uma pesquisa a ver se haveria gente a organizar-se contra esta decisão e foi quando descobri um blog que resolveu apelar ao envio de uma "carta a um bebé que não nascerá... na Figueira" de autoria desconhecida ao sr. Primeiro Ministro com o conhecimento do sr. Ministro da Saúde. E vai daí enviei o seguinte email para os endereços pm@pm.gov.pt e gms@ms.gov.pt (leiam... eu sei que o texto hoje é longo mas vale a pena) :

Exmo Sr. Primeiro Ministro

Venho por este meio solicitar a V.Exa a reavaliação da decisão de encerrar o bloco de partos do hospital distrital da Figueira da Foz, anunciada pelo Ministro da Saúde.

Anexo, para conhecimento de V.Exa, a "Carta a um bebé que não nascerá... na Figueira" publicada originalmente em vários blogues da Figueira da Foz, cuja autora é desconhecida mas que reflecte o desejo de muitas figueirenses em terem os seus filhos neste hospital.

Atentamente,


Carta a um bebé que não nascerá... na Figueira

Meu amor, minha vida, meu pedacinho de céu,
Espero que estejas bem, aí, dentro de mim, bem perto do meu coração, onde já tens lugar cativo. Ainda és demasiado pequeno para eu te sentir mexer, mas desde que soube da tua existência que mexeste com a minha vida. Imagino-te de mil e uma formas, sonho com as tuas mãozinhas pequenas, com as tuas bochechinhas rosadas, com a tua boquinha sequiosa do meu leite, com o teu corpinho delicado a repousar sobre o meu, ouvindo tranquilamente o bater do meu coração que já só bate por ti.
Amo-te, meu bebé lindo. Espero-te ansiosamente, e já comecei a preparar a tua chegada. Tenho também o dever de te preparar, porque é possível que a tua entrada neste mundo não seja tão cor-de-rosa como a do teu irmão, que nasceu há dois anos. No dia em que ele nasceu, a mamã começou a sentir um desconforto, umas dores ligeiras, durante a manhã. Ainda assim, trabalhei como se nada fosse, convencida de que era apenas o teu irmão a mexer-se um pouco mais, demasiado apertado já no meu ventre. À hora do almoço achei melhor ir ao hospital ver se estava tudo bem. O papá levou-me, atravessámos as pontes e eu lembro-me de pensar que a Figueira é uma cidade linda, uma cidade boa para se ter um bebé, para se criar uma criança, para ver crescer um homem saudável.
Cheguei ao hospital e rebentaram-me as águas. Assim, sem aviso, dez minutos depois de eu ter decidido sair do trabalho e ir ao hospital. Foi uma sorte. Fui logo para uma sala onde me colocaram uma espécie de cinto para ver se estava tudo bem com o teu mano, e uma enfermeira ia observando a dilatação, vendo como é que tudo estava a correr. Apesar das dores, muiiiiiito fortes, eu estava calma. Quando as dores passaram dos limites e a dilatação estava no ponto exacto, a enfermeira chamou o anestesista, para me dar a epidural. Não acabou com a dor, mas atenuou-a, ajudando-me a cumprir todas aquelas respirações que eu e o teu pai tínhamos treinado nas aulas de preparação para o parto, e que ajudaram o teu irmão a nascer, algumas horas depois, com toda a naturalidade, sem forceps, sem ventosas, sem cesariana, apenas com a mão do teu pai esmagada entre os meus dedos e as instruções do pessoal médico, à minha volta naquela mesa voltada para a janela de onde se vê o mar. O mar… mostrei-o ao teu irmão na manhã seguinte, sentindo, julgo que ambos, que tudo aquilo era nosso: a nossa terra, o nosso mar, a nossa vida, prontinha para começar ao som da natureza.
Já tu, meu amor, não nascerás na terra onde os teus pais se apaixonaram, e a mamã não poderá estar no hospital dez minutos após as contracções começarem a apertar, e certamente não chegará a tempo da epidural, por isso não leves a mal se eu gritar muito e ficar nervosa. Também terás de ter paciência se algo correr mal e acabares por nascer na ambulância, a caminho de Coimbra. A trepidação de uma viagem tão longa não vai ajudar a manter-te dentro de mim, percebes isso, não é, meu bebé? E nos dias seguintes não fiques triste se eu te parecer triste: eu serei a mamã mais feliz do mundo quando te tiver ao colo. Mas vou estar um bocadinho triste porque vamos estar praticamente só os dois: o papá tem de tomar conta do mano na nossa casa, que fica a muitos kms do sítio onde vais nascer, e por isso não pode fazer a viagem muitas vezes. Os nossos amigos também não poderão ir visitar-te como se estivesses a 15 minutos de distância, não é? E a mamã estará frágil, e far-lhe-ão falta esses mimos, sobretudo quando aparecerem as visitas para as mamãs na cama ao lado, que estão na terra delas, a poucos minutos de suas casas.
Mas quando chegarmos a casa, meu amor, quando chegarmos à minha terra, vou mostrar-te o mar, o areal, a serra, as lagoas, o pôr-do-sol fantástico que a Figueira da Foz tem, e vou pedir-lhe que te adopte como seu, que esqueça que foste nascer longe, porque nem tu nem eu tivemos culpa. Enfim, meu pequeno milagre, despeço-me rezando, eu que nem crente sou, para que tudo corra bem. Porque se não correr, minha vida, se algo de mal te acontecer, por causa de dinheiro, para poupar dinheiro, eu vou até ao fim do mundo, eu vou para a cadeia se preciso for, mas os responsáveis não hão-de ficar impunes.
Mas vai tudo correr bem, meu coimbrinha lindo. Quem sabe a mamã e o papá não conseguem, até tu nasceres, mudar-se de vez para Coimbra? Dizemos adeus ao mar mas ao menos ficamos mais perto dos centros de poder, aqueles onde dificilmente se aceita que a qualidade de vida das populações diminua em vez de aumentar.
Beijos da mamã que te adora,


Amigos não custa nada! vamos entupir aquelas caixas de correio pode não resolver mas poderá ajudar :)

Fiquem bem. Beijos

Pensamento Feliz: amamentar o meu filho...

Sono ZzZzZzZzZz - Parte II

Bem... se eu me queixei de ontem, hoje nem sei que diga :)

O meu filho quanto menos dorme menos vontade tem que dormir. Esteve acordado até quase à 1h da manhã e foi acordando cada meia hora ao longo da noite... claro está passei a noite em claro. Até o trouxe para a minha cama e tudo. Serão os dentinhos? Nunca vi o meu filho assim, um dormir completamente estranho, não pára quieto um minuto, sempre a virar-se, a mexer-se nem na maminha da mãe sossegou. Ele que, apesar de me acordar 2 vezes de noite para mamar, tinha um sono tão pesado... houve vezes até que lhe encostei um dedo no nariz para ver se ele respirava tal era a quietude...
Bem, graças ao meu filho, hoje já limpei a cozinha, desinfectei a cadeira de comer do Alexandre, as tigelinhas do Tony, dobrei um monte de cuecas e meias, fui à pastelaria comprar pão e já comecei a trabalhar no projectito que ando a fazer. No fim de contas o meu filho até me fez um favor hehe!
Já estou mais bem disposta, haviam de me ter visto às 6h da manhã.... até chorei, não tenho vergonha de o dizer. Sim porque ao fim de 7 meses a dormir como eu ando a dormir, qualquer um chorava. Como invejo as minhas amigas (no bom sentido queridas :D ) quando me dizem que os filhos delas dormem uma noite seguidinha.... as minhas noites "normais" são mais assim: deito-me entre a 1h e as 2h da manhã, acordo entre as 3 e as 4 para o Alexandre mamar, adormeco entre as 4 e as 5, acordo entre as 6 e as 7 para o Alexandre mamar e levanto-me por volta das 9 da matina. Já podem ter uma ideia de como passo as noites :) é claro que há noites em que não se dorme mesmo e houve um dia em 7 meses e 4 dias que se dormiu a noite a noite inteira (deitei-me à 1h da manhã e o Alexandre acordou-me para mamar às 5.40h que noite MUITO bem dormida). Já viram se eu trabalhasse fora de casa?!
Enfim... mãe sofre... mas é por uma boa causa :D
Até logo e fiquem bem.
Beijos

P.S. estou a morrer de sono e já tomei uma meia de leite feita com 2 cafés...

quarta-feira, março 22, 2006

Chuva...

Hoje não fez mais nada senão chover... e eu sinto-me como o tempo, triste.
Tanto trabalho para fazer e falta-me coragem, tempo...
O meu filho não me deu grande espaço de manobra, birrinhas para tudo e para nada.... numa atitude desesperada, ao meio da tarde coloquei o protector de chuva no carrinho e lá fui à farmácia e à retrosaria aqui bem perto de casa. Fez-lhe bem. Ao regessar a casa, após mamar lá adormeceu...
Acordou por volta das 7 da tarde mais bem disposto, tentei dar-lhe a sopa, o iogurte e a fruta mas pouco comeu. jantei. Dei-lhe banho e mama e quando parecia que tinha adormecido levantei-me da cama para vir trabalhar mais um pouco. Enganei-me... ele não estava adormecido. Agora brinca aqui ao meu lado. Hoje experimentámos o brinquedo que a minha madrinha lhe trouxe pelo natal. Haviam de o ver com ar espantado a olhar para as bolinhas que sobem e depois descem por um escorrega. Agora apanhou a bolinha vermelha e brinca com ela... acabou de a colocar no brinquedo. O meu filho é esperto, é observador, é inteligente, é lindo. Sabiam que este brinquedo é recomendado só a partir dos 9 meses?
Muito obrigada madrinha pelo presente :)
Hoje à noite estou sozinha... sinto-me sozinha... há muito tempo que me sinto sozinha... faz-me falta a minha família, os amigos que deixei quando me mudei para cá, os amigos da universidade, a Tuna. Há já 6 anos que deixei a universidade e parece que foi ontem, há quase 4 que saí da Associação de Municípios (sem dúvida alguma o melhor emprego que já tive tanto pelo trabalho como pelos amigos com quem tive o privilégio de trabalhar.... não vos estou a dar graxa não!! vocês sabem que é verdade :D) ... que saudades...
A nível profissional desde que vim para cá tem sido uma desgraça... a ultima empresa onde trabalhei faliu. Por outro lado a nível sentimental é sempre a lucrar :) estou cada vez mais rica se até há 7 meses tinha 1 grande amor, agora tenho dois (mais ou menos como o Marco Paulo :D )

Por falar em amores, o mais pequeno refila, parece que finalmente quer dormir.

Fiquem bem. beijos

Pensamento feliz: os sorrisos e gargalhadas do Alexandre quando brincamos...

Que sono.... ZzZzZzZzZz

Esta noite o Alexandre decidiu fazer uma greve de sono.... sabe-se lá porquê :) nem na caminha dele nem na nossa, passou a noite inteira a mexer-se e virar-se e a espernear... agora, depois de um almocinho bom e do carinho e leitinho da mamã dorme. o que eu não dava para também dormir um bocadinho.... se não tivesse tanto que fazer, vou tomar um café para arrebitar.
Fiquem bem.

terça-feira, março 21, 2006

Primavera...

Hoje foi um verdadeiro dia de Primavera, um solzinho quentinho, uma chuvinha à hora de almoço e um solzinho até ao final da tarde, tudo regadinho com uma leve brisa fesquinha, uma maravilha! Só foi pena não ter tido tempo para um passeiozinho com o Alexandre.

O Alexandre esteve particularmente bem diposto durante todo o dia, agora faz uma sestazita antes do jantar :D, sim porque este rapaz gosta de uma sestinha de 1hora depois do almoço e outra de 1hora antes do jantar... é um lorde o meu leãozito.

Para o almoço dele, resolvi acrescentar um legume novo à sopita: o Tomate. A sopa tinha feijão verde, alho francês, nabo, batata doce, tomate, um bocadinho quase nada de couve flor e cenoura. grelhei um bifinho de peru à parte e depois de o picar no 123 acrescentei à sopa. Hoje foi dos raros dias em que ele abriu a boca para comer a sopa, um primeiro danoninho e um bocadinho de fruta. Isto de grelhar a carne à parte e juntá-la à sopa dá um sabor e uma textura diferentes que lhe agrada.

De há uns dias para cá tenho-me sentido melhor, não sei se é do valdispert (deve ser...) mas apesar de eles serem fraquinhos têm "trabalhado" em condições. Deus queira que não tenha que tomar o raio da fluoxetina, quero muito sentir-me bem para não ter de os tomar. Sinto-me mais leve, mais em paz comigo mesma, com mais paciência, não tenho tido pesadelos e as insónias estão a tornar-se cada vez mais raras mas sobretudo não tenho pensado muito nas coisas menos boas da minha vida que me levaram à depressão pós parto, o que é óptimo! de vez em quando lá vem uma lagrimazita ou um momento menos bom mas passam :)

No mês que vem vou retomar as aulas de body step... que saudades!!! há mais de 1 ano que não faço nem body step nem body pump, apenas voltei a fazer body balance depois do parto mas já sinto tanta falta!!!!...

Por falar nisso... tenho que ir equipar-me a aula está prestes a começar. Fiquem bem

beijos

Pensamento Feliz do dia: O Alexandre a sorrir enquanto dorme :)

domingo, março 19, 2006

Dia do Pai e do Alexandre

Hoje foi um dia dedicado à preguiça e ao papá.

Levantámo-nos já tarde, cerca das 10h da manhã. Fui fazer a sopinha do Alexandre, desta vez juntei raia ao feijão verde, alho francês, cenoura, batata, nabo, cebola e batata doce. Ficou uma sopa bastante saborosa mas.... continuamos na mesma, muita resistência a comer a sopa.

Tenho que enganá-lo e lá consigo que ele coma 4 ou 5 colheres. Uma colher de fruta, 1 de sopa, 1 de iogurte, 1 de sopa.... etc,etc. até que por fim já lhe dou só iogurte ou só fruta porque ele já ralha Q.B. e a seguir lá vem a maminha que ele adora e que o faz dormir uma grande sesta. Mas hoje a sesta foi diferente... foi com a mãe agarradinha a ele durante mais de uma hora :D soube tão bem adormecer com a minha cara encostada à carita do meu filhote...

Ah! é verdade!!!! O papá adorou as molduras, ficaram lindas no móvel da sala, tão lindas que amanhã vou comprar a terceira moldura do conjunto, a mais pequena. Parece que foram feitas para nós :)

Hoje também foi o dia do Alexandre. Completas hoje 7 meses de vida meu amor, como passa rápido o tempo, já tenho tantas saudades de sentir os teus pontapés quando estavas ainda no teu pequeno apartamento dentro de mim... ( digo pequeno porque às vezes era cada esticão.... parecia que querias sair pela barriga hehe!) para dizer a verdade todos os dias levo pontapés do Alexandre na barriga ou noutra parte do corpo que esteja ao alcance daqueles pés. As pernocas dele não param sempre sempre a espernear.... fantástico! de vez em quando aleija mesmo...

O Alexandre é tão frenético e tão mexido que a pediatra (fomos à consulta na quinta feira) escreveu eléctrico nas observações da consulta. Diz que está óptimo, que as pilhas dele são mais do que duracell e que da maneira como é mexido qdo começar a andar vai ser um verdadeiro reboliço :D e vai ficar um pauzinho de virar tripas. Segundo ela, o Alexandre é um rapaz alto e magro.... tb à quantidade de abdominais e etc que o rapaz faz não podia ser gordo não.

Relatório da consulta: os dentes ainda não deram o ar de sua graça, peso 7270gr, comprimento 72cm, perímetro cefálico 45cm... um perfeito sedutor, este rapaz exala simpatia por todos os poros que tem no corpo, esboça largos e lindos sorrisos a toda a gente que se mete com ele e acreditem que é mesmo muita gente desconhecida, daquelas que estão na secção de charcutaria ou peixaria à espera de vez, ou simplesmente alguém que passa a pé na rua onde nos encontramos. Quando penso nisto, assusto-me e preferia que ele fosse daqueles bebés que não riem nem interagem com ninguém sem serem os conhecidos deles. Tenho muito medo que algo de mal lhe possam fazer.

bem... se vissem a minha cozinha hoje... ainda não a arrumei, vai ser pela noite dentro :)

Ena que testamento!!!!

Fiquem bem, Beijos

Pensamento feliz do dia: O Alexandre fez 7 meses...


sábado, março 18, 2006

Sábado...

Ontem pensei no que iria fazer hoje e decidi que as faria.... pois bem, de todas as tarefas, e acreditem não eram poucas :) apenas consegui executar uma parte, isto porque o Alexandre hoje resolveu requerer a mamã o dia todo, nem a presença do papá o distraia, hoje foi o dia da mamã (se formos ver bem.... todos os dias são dias da mamã :D )

Fomos comprar a pendinha do papá para amanhã, duas molduras lindíssimas para colocar fotografias ainda mais lindas do papá e do Alexandre. Só falta imprimi-las (!) é o que estou a tentar fazer nos intervalos do Alexandre e deste post.

O Alexandre hoje esteve particularmente birrento. Acordou 3 vezes de noite para mamar, às 00h, às 3.50 e às 7.30h da manhã e passou quase todo o dia a mama, isto porque resolveu fazer birra a qualquer outro tipo de alimento.

Resolvi levá-lo para a banheira comigo para que ele pudesse chapinhar à vontade, ele adora tomar banhinho com a mamã, farta-se de chapinhar, tenta agarrar a água e até relaxou agarradinho à mamã mexendo as pernocas de vez em quando para sentir a água.

Tenho muita pena que o health club tenha fechado e termos ficado sem piscina... ainda pensámos na outra piscina da cidade mas eles só aceitam crianças a partir dos 18 meses.

Neste momento, o meu leãozito em vez de dormir.... palra :D dei-lhe mama e leite com cereais há uns 30 min e deixei-o a dormir na sua caminha. De há uns largos dias para cá tem dormido na minha cama e acho que agora para voltar a habituar-se à dele vai ser complicado, bem me dizia a Enf. Z. que me deu aulas de preparação para o parto que nunca o habituasse a dormir comigo.... mas é tão bom sentir aquele pedacinho de nós encostadinho à nossa pele, ouvir o seu respirar e ver os seus sorrisos a dormir....

No meio de tanta escrita, já imprimi as fotografias para colocar nas molduras, na grande vou colocar uma fotografia do papá com o Alexandre aos 2 meses de idade e na pequena vou colocar uma minha com o Alexandre tirada no dia 7 de Março dia em que completei 30 anos (já tenho 30 anos?!?!?!).

Bem, vou recortar as fotos para as por nas molduras.

Pensamento Feliz do dia: o Alexandre sentou-se hoje sem apoio e.... segurou-se durante um bom par de minutos

Fiquem bem
beijos

sexta-feira, março 17, 2006

blogues...

Tenho a dizer-vos que isto de criar um blog tem que se lhe diga. Passei boa parte do meu tempo livre a tentar perceber certos "hieroglifos" que aparecem na secção template e lá consegui por a barrinha com o tempo do Alexandre... livra "tava" a ver que não conseguia!!!

Já aprendi 1 dos 1001 segredos para criar 1 blog... por este andar não sei quando terei alguma coisa de jeito. Mas enquanto aprendo e não, irei relatar um pouco da minha vida antes do Alexandre, da gravidez, do parto e da minha vida (?) depois do Alexandre nascer... viram aquele ponto de interrogação? pois é... depois do Alexandre nascer acho que deixei de ter vida própria e passei a viver em função de um ser que ainda não fala.... mas SOU FELIZ ASSIM!!! :) claro que às vezes me apetecia voltar a ter a minha vida de antes mas sem dúvida nenhuma sou uma pessoas muito mais rica... aliás acho que ganhei o euromilhões! Um filho vale tudo sem dúvida!

Mas não pensem que na minha vida só há lugar a pensamentos felizes, infelizmente fui atormentada pelo maior monstro que pode aparecer na vida de uma mulher que tem um filho.... a tão temida depressão pós-parto da qual falarei em pormenor mais adiante.

Estou a tentar sair desta depressão e sinto meus amigos que desde que assumi que realmente estava doente (sim porque isto não deixa de ser uma doença) e deixei de me pressionar tanto a esconder isto e passei também a pensar e a ler sobre o assunto, tenho-me sentido melhor, já dei um passo de gigante para a cura e isto faz-me feliz :)

Pensamento feliz do dia: O meu filho disse mamã outra vez...

beijos

OLÁ!!

Pois é meus amigos... ao fim de quase 7 meses de Alexandre decidi criar este blog para relatar as aventuras deste leãozinho (... e não só) que veio tornar a nossa vida ainda mais especial.

Parece que foi ontem o nascimento dele mas já faz 7 meses no Domingo... e é dia do pai YUPPI!!!! vamos preparar uma grande surpresa ao papá... só ainda não sabemos o quê...

Como isto dos "blogues" é uma novidade para mim, desculpem se alguma coisa não estiver em condições, prometo ser breve na aprendizagem.

Vou então investigar o que se pode fazer aqui. Fiquem bem

beijos